Arte rupestre, pintura rupestre ou gravura rupestre é a denominação das criações artísticas pré-históricas, normalmente de Eras pré-históricas do Paleolítico Superior 40.000 a.C., mas também daquelas europeias ou pré-colombianas (até 8 mil anos). De todo modo, essas imagens podem ser encontradas por todos os continentes e provavelmente surgiram após o aparecimento objetos artísticos móveis, como utensílios e esculturas em pedra, osso, chifres, etc.

Pintura Rupestre na Argélia, África

A idade exata das imagens ainda é um mistério, haja vista que apenas 5% delas são datadas com precisão. A datação por carbono, o método mais comum, pode levar a erros se a amostra for contaminada; as explicações para essas criações também não são consensuais.

Todavia, afirmam que ao menos à 30 ou 40 mil anos possuímos a capacidade intelectual e artística para criar símbolos e isso permite o conhecimento dos hábitos e da cultura dos povos da antiguidade pelos pesquisadores modernos.

Principais Características

As pinturas rupestres apresentam características singulares como as temáticas, técnicas e materiais empregados.

Algumas Distinções Sobre a Arte Rupestre

Essas expressões (artísticas ou religiosas) dividem-se em gravuras, ou seja, aquelas que são gravadas em baixo relevo nas rochas, e pinturas, gravadas na superfície lisa da rocha. Ademais, é preciso distinguir a “arte rupestre” da “arte parietal”, uma vez que a rupestre se encontra ao ar livre e a parietal no interior das grutas e das cavernas.

Em comum, elas possuem a técnica empregada (gravura ou pintura) e a temática, a qual está relacionada, via de regra, com a caça e o cotidiano, apresentando, algumas vezes, motivos abstratos; por outro lado, existe a hipótese dessas imagens possuírem cunho ritualístico ou mágico, no qual pintar seria um “rito propiciatório” para garantir o êxito do caçador.

Materiais Utilizados na Pintura Rupestre

Os pigmentos utilizados são materiais facilmente encontrados na natureza, como argilas e minerais ou carvão triturados, misturados aos aglutinantes para dar viscosidade e fixar o pigmento; para esse fim, se utilizava clara de ovo, sangue, excrementos (principalmente de morcegos), gordura animal, bem como ceras e resinas vegetais.

Técnicas e Temáticas da Arte Rupestre

A técnica utilizada para realizar essas expressões, vão desde simples linhas abstratas e representativas, até a elaborada técnica claro-escuro e pinturas policrômicas. De modo geral, retratam animais, sobretudo bisões, cavalos, cervos, mas também é possível encontrar imagens do cotidiano, com cenas de caça, dança, luta e sexo. Algumas vezes mãos humanas e motivos abstratos, como espirais e linhas podem ser encontrados.

Arte Rupestre no Brasil e no Mundo

As pinturas da caverna de Altamira, na Espanha, foram as primeiras a serem apresentadas ao mundo oficialmente cerca de 150 anos atrás. Após esta, outras surgiram em todo o globo; porém, as mais preservadas e estudadas localizam-se na França e no norte da Espanha, em Portugal, na Itália, na Alemanha, nos Balcãs, no norte mediterrâneo da África, na Austrália e na Sibéria.

Pinturas Rupestres Parietais no Brasil

Locais no Brasil onde foram encontradas algumas pinturas rupestres:

  • Parque Nacional da Serra da Capivara em São Raimundo Nonato (Piauí)
  • Parque Nacional Sete Cidades (Piauí)
  • Cariris Velhos (Paraíba)
  • Lagoa Santa (Minas Gerais)
  • Rondonópolis (Mato Grosso)
  • Peruaçu (Minas Gerais)

Pinturas Rupestres ou Parietais na Europa

Algumas pinturas rupestres encontradas no continente europeu:

  • Caverna de Les Trois-Frères, França (pinturas rupestres do Paleolítico Superior)
  • Complexo de Cavernas de Lascaux, França (uma das mais conhecidas do mundo e Patrimônio Mundial da UNESCO)
  • Caverna de Altamira, Santander, Espanha (arte rupestre do período Paleolítico Superior)
  • Arte Rupestre do Vale Camonica, Itália (pinturas feitas na Idade do Ferro)

Curiosidade

  • Na pintura rupestre, alguns desenhos sugerem que os povos primitivos possuíam conhecimentos de astronomia.